Gracinda Candeias / Chichorro
12 de Outubro de 2021

Gracinda Candeias / Chichorro

Duas obras, dois autores

Dois trabalhos recentes de dois artistas contemporâneos, ambas edições sobre tela. Eis “Marinus” e “Noite de Lua Luando”: duas obras que embora bastante diferentes, têm em si elementos e particularidades que as aproximam e complementam.

 

Gracinda Candeias nasceu em Luanda e quase todo o seu corpo de trabalho é indissociável deste facto. Nas suas obras aborda paisagens e sugere auras que nos transportam à Natureza que a viu nascer. Nesta obra, de carácter abstrato podemos adivinhar, até pelo título que lhe atribuiu, uma languida conexão com a temática marítima. Em tons de grande tranquilidade e com a particularidade de ter intervencionado diretamente cada um dos exemplares, conferindo-lhes assim um valor de originalidade, sendo cada um único e diferente do seguinte.  

Marinus Serigrafia sobre tela de Gracinda Candeias

Gracinda Candeias, "Marinus", Serigrafia s/ tela intervencionada com pintura, 2021

  

Chichorro, "Noite de Lua Luando", Estampa digital s/ tela, Edição Especial 80 anos do artista, 2021

 

Roberto Chichorro, natural de Moçambique, confere às suas obras características singulares recheadas de elementos arquitetónicos e antropomórficos, num jogo figurativo que transporta o observador para uma narrativa onírica em contrastes de claro/escuro e grande ousadia na utilização da cor. Nesta edição sobre tela, o tema da noite com a presença do elemento lunar toma protagonismo numa dança que se adivinha ao som de uma singular guitarra, embalando o olhar de quem a observa.

 

São ambas obras com características quentes, tranquilas e de grande expressividade cromática, que por diferentes valências se complementam e comunicam entre si. Ambos os autores aproximados pela geografia das suas origens, unidos pela cor e pela exploração de contrastes de luz. 

  

JOANA FIGUEIROA
Assessoria em Arte - Galeria CPS no CCB