Tópico da Semana: Surrealismo
26 de Outubro de 2021

Tópico da Semana: Surrealismo

O CPS orgulha-se de ter representados no seu acervo artistas que deram origem ao movimento surrealista português, como Cruzeiro Seixas (1920-2021), Mário Cesariny (1923-2006) e Carlos Calvet (1928-2014), fazendo hoje parte de coleções institucionais de relevo, como a Fundação Calouste Gulbenkian e o Museu Nacional de Arte Contemporânea. 

 

Cruzeiro Seixas, S/ Título, Serigrafia 56 x 76 cm, 2011. Edição CPS de 200 exemplares numerados e assinados.



Raúl Perez (n. 1944), exposto em 2009 pelo Museu Berardo de cuja coleção faz parte, "recusa a ligação a qualquer movimento, [mas] situa-se na proximidade do Surrealismo", segundo a crítica de arte Maria João Fernandes, "ultrapassando-o, pelo seu enraizamento numa antropologia do imaginário".

 

Raúl Perez, S/ Título, Litografia 53,5 x 64 cm, 2008. Edição CPS de 75 exemplares numerados e assinados.



A enriquecer este tema, incluem-se nomes de artistas mais jovens como Gabriel Garcia (n. 1977) ou Sara Maia (n. 1974), cuja obra herda e espelha a influência desta corrente artística tão emblemática.

 

Gabriel Garcia, "O Meu Império fica num país distante II", Gravura 84,5 x 64,5 cm, 2010. Edição CPS de 75 exemplares numerados e assinados.



SURREALISMO: VER OBRAS