The Kurdish Musician

Carlos Farinha

300€
Sócios: 250€ ou 4M
- +
  • Estampa Digital
  • Papel LS White Velvet 270gr
  • Mancha: 52,5x43 cm
  • Suporte: 66,5x55 cm
  • Data: 2018
  • 100 exemplares
  • Ref.: ED35509

Obra realizada no âmbito da parceria com o Festival de Cinema e Artes Curdas 2018 

 

 



 

Carlos Farinha (n. 1971), licenciado em Artes Plásticas na vertente Escultura pela Fac. de Belas Artes da Universidade de Lisboa, integra uma geração de jovens artistas motivados por questões sociais e políticas, mas para quem a prioridade não deixa de ser uma constante busca e questionação plásticas. A sua imagem para a presente serigrafia que foi cartaz do Festival de Cinema e Artes Curdas (Cinema S. Jorge, Março 2018), reflete estas preocupações. Apresenta- se aí uma alternativa à incomunicabilidade que subjaz ao descontentamento do quotidiano urbano a todo o momento ameaçado pela solidão e o desespero na linha de um pensamento existencialista aparentemente sem saída, tendo o abismo e o aniquilamento como único horizonte. A música simbolizada pelo instrumento curdo “Saz” e o megafone capaz de difundir não apenas o som, mas a cor, rompem as trevas da solidão e do desencanto contemporâneos no poderoso apelo a uma alegria e a uma esperança que são o verdadeiro destino da nossa civilização. Uma versão atualizada e desdramatizada do famoso quadro “O Grito” (1893) de Munch.
Maria João Fernandes
AICA – Associação Internacional Críticos de Arte

Adicionar à lista de desejos