Saskia Moro

Foi no Mar que aprendi

11 de Junho de 2015 - 19 de Julho de 2015
CPS no CCB

 

Na galeria do Centro Português de Serigrafia no Centro Cultural de Belém inaugurou a 11 de Junho, uma exposição de monotipos, provas únicas em gravura, de Saskia Moro. A exposição, que parte da temática do mar, tem como título um verso de Sophia de Mello Breyner Andresen, «Foi no Mar que Aprendi», cuja poesia teve uma grande influência que a artista assume neste conjunto.


Especializada em gravura, Saskia que nasceu em Londres em 1967, formou-se na Universidade Complutense de Madrid, tendo criado em 1989 o seu primeiro atelier de gravura. Bolseira da Fundação Pilar e Joan Miró, em 1991 participa na XXI Bienal Internacional de São Paulo no Brasil. Expõe individualmente desde 1995. Mostras de pintura, de gravura e de objetos, sob o signo do tempo e suas metáforas, a água e o silêncio. A sua obra está representada em diversos museus e instituições em Espanha, Holanda e Portugal, nomeadamente na Calcografia Nacional de Madrid, na Fundação Pilar e Joan Miró de Maiorca, na Fundação La Caja de Madrid e no Instituto Cervantes de Lisboa. Em 2002 recebe o Prémio José Luis Morales y Martín (X Premio Nacional de Grabado) atribuído pelo Museo del Grabado Contemporáneo, Marbella e em 2004 foi distinguida pela Associação Madrilena de Críticos de Arte, Melhor Artista de ‘Tentaciones’ no certame Estampa, Madrid.


"A natureza, a solidão e o silêncio que pautam os seus ritmos têm inspirado a artista que passou em 2003 por uma expressão geometrizante em jogos de luz com velaturas. Na atual exposição de monotipos sobre papel entelado, explora de um modo muito livre e uma vez mais, o espacialismo poético que tem vindo a tornar-se a marca do seu estilo. Contrastes suaves de cores que despertam ressonâncias dos vários elementos, transparências, associam-se nesta série, a um espaço marítimo. Paisagismo anímico, onírico e cósmico que a paixão da artista pela cor e a mestria no seu domínio plenamente revelam. Domínio da cor, da sua luz, dos seus fluidos e dos seus movimentos em palpitantes jorros de ouro emaranhados no subtil novelo dos azuis esmeralda, dos verdes submarinos, dos ocres, dos cinzas, dos vermelhos sangue e dos lilases que parecem brotar diretamente da intimidade das substâncias de uma natureza encantada.


Saskia Moro oferece-nos neste seu recente conjunto de trabalhos, imagens do mar e da luz, imbuídas de doçura e suavidade, a expressão de uma pureza cósmica inicial, verdadeira respiração da poesia."


Maria João Fernandes
A.I.C.A. Associação Internacional de Críticos de Arte

 

A exposição está patente até 19 de Julho de 2015 e a entrada é livre.

 

Centro Português de Serigrafia no CCB
Centro Cultural de Belém, loja 7
Praça do Império 1449-003 Lisboa
Tel. 213 162 175   /  Horário: todos os dias das 10h às 21h.

Evento no Facebook