Cláudia Sampaio
Portugal

Cláudia Sampaio

1981 Lisboa, Portugal.
Estudou na Escola Superior de Teatro e Cinema, foi guionista em cinema e televisão, mas neste momento dedica-se apenas à escrita e à pintura. Tem seis livros de poesia publicados até ao momento: Os dias da Corja (2014), A primeira urina da manhã (2015), Ver no escuro (2016), 1025mg (2017) e Outro nome para a solidão (2018), Já não me deito em pose de morrer (2020). Colaborou em várias revistas e antologias de poesia e escreveu um texto para teatro a convite da Culturgest no âmbito da 10ª edição do festival PANOS (2017). Está também publicada no Brasil. Foi uma das poetas portuguesaa convidadas para a Feira do Livro de Guadalajara, México, em 2019. Os seus quadros estiveram na Outsider Art Fair (2020) em Nova Iorque e na exposição colectiva “Incómodo” (2020) no Museu Municipal de Faro. Está em diversas coleções particulares. Vive em Lisboa com as suas duas gatas: Polly Jean e Aurora. É representada pelo MANICÓMIO desde 2018.